201511.16

Brasil, um país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza. Essa frase qualquer pessoa já falou e exaltou. Realmente a costa Brasileira é tida como uma das mais lindas e bem cuidadas do mundo. Por questões culturais, todo final de ano é a época onde a população verde e amarela mais frequenta as praias da nação. O calor que faz nessa estação influencia muitas famílias para realizar essas viagens, muitas vezes, cansativa e desgastante.

As estradas que ligam as grandes cidades para o litoral ficam entupidas de carros nos três dias que antecede a virada do ano. O tempo, em média, saindo de São Paulo, indo para Santos, chega a ser de quase 4 horas nessa época (sendo que o normal é 40 minutos). Nesse tempo parado, muitas famílias tentam se distrair de alguma forma. Boa parte das viagens são realizadas em caravanas, onde o tempo do deslocamento consegue passar mais rápido.

Contudo, a alegria de uma viagem pode se transformar num grande desespero. A expectativa gerada em torno do local, na maioria das vezes, fica muito aquém do que se imagina para o lugar. Nessas épocas, boa parte das cidades litorâneas escancaram, com muita veemência, vários problemas infraestruturais existentes na região. Na maioria dos casos, eles aparecem por conta do excesso de turistas presentes. Muitas cidades litorâneas do Brasil não teriam a capacidade de comportar tantas pessoas como faz.

Essa sensação negativa faz com que a própria família não viaje mais para a região, influenciando, de forma direta ou indireta, outras pessoas para não passarem mais o final do ano nesses lugares. Porém, essa situação acaba afetando as cidades que ficam próximo, pois a restrição se generaliza, prejudicando a imagem das localidades vizinhas. E esse número aumenta consideravelmente ano a ano.

Várias prefeituras buscam alternativas visando diminuir essas arestas. Muitas conseguiram objetivar programas de grande mudança, recuperando uma parte satisfatória dos turistas que visitaram o local. Porém, boa parte dessas investidas duravam pouco tempo. Mas uma cidade conseguiu fazer o oposto. Ao invés de perder, sua atração começou a aumentar em altas dosagens, ao ponto de virar um point litorâneo paulista. Não há nada mais gostoso do que passar o verão em Maresias.

A escolha das famílias.

Família curtindo o Pôr do Sol em MaresiasGrande parte da rede hoteleira instalada no Brasil consegue ter boa parte dos seus faturamentos anuais oriundos do verão. Em alguns levantamentos realizados por institutos de pesquisa, quase 80% do que um hotel fatura no ano vem dessa época. Entretanto, esse número poderia ser maior, caso algumas cidades dessem melhor infraestrutura para o turista, além de objetivar um menor índice de rejeição, algo que está crescendo, de forma muito acentuada, em grande parte das faixas litorâneas brasileiras.

O número de famílias que preferem passar as férias de final do ano nas grandes cidades cresce consideravelmente, junto com as viagens para o exterior e cidades interioranas do Brasil. Em São Paulo, essa análise pode ser verificada com maior ênfase. Vide exemplo o índice de pessoas que comemoram a virada do ano na avenida Paulista, uma média de 3 milhões. Boa parte dessas pessoas preferem a comodidade do que o desgaste que pode sofrer em um tipo de viagem como ir ao litoral.

Contudo, algumas regiões litorâneas estão mais atraindo do que repelindo, transformando os quartos de hotéis em grandes disputas para ver quem ficará alojado no recinto. Para muitas famílias, passar o verão em maresias se torna uma das atividades mais descontraídas e disputadas do ano. Várias pessoas que caminham pelo seu pequeno litoral já viajaram para outras cidades litorâneas, mas não se sentiram bem nesses lugares, bem diferente de Maresias, que tem vários predicados atrativos.

Quais os diferencias de Maresias?

Grupo de amigos curtindo a praia de MaresiasUm dos detalhes que mais induzem a chegada de viajantes para a região é o baixo custo que a cidade oferece. Por mais que a cidade tenha patamares que praia paradisíaca, ou seja, região que poucos frequentam, Maresias se destaca pela sua simplicidade na tratativa com os turistas. Se alojar em um resort ou hotel no lugar é barato, mas difícil de encontrar, vide a época do ano que ela desejar ir para o local.

Por esta razão, muitos especialistas do ramo recomendam que se faça reservas de hospedagem na cidade antes das grandes épocas chegarem. Normalmente, no verão em maresias, as pessoas já guardam seus “passaportes” antes de novembro. A região é uma das poucas que não se deixou atingida pela crise econômica vigente. As belezas do lugar somado com tua paz faz da região um ar de tranquilidade e ressurgimento.