201512.21

Nos finais de semana, feriado ou quando se aproxima o final de ano, uma das condutas mais comuns praticada pela maioria dos brasileiros é viajar para qualquer canto que fique longe das cansativas e turbulentas metrópoles. Cidades como São Paulo é um exemplo nítido a ser observado nesse quadro. Em dias de semana, a região vive entupida de carros, com altos índices de engarrafamento, somado a um grande estresse e pouco tempo de convivência com atividades mais prazerosas, como jantar com a família. Contudo, nos sábados, domingos e em datas especiais, a selva de pedra esvazia.

O transito, tão peculiar, some. A correria se amansa. Palavras como tranquilidade e prazer se resplandecem. Boa parte desses pensamentos se deve a conduta da viagem. Nesses mesmos dias é possível verificar várias regiões com um grande numero de turistas visitando parentes, conhecendo pontos turísticos, se banhando, tudo visando um relaxamento do corpo e sua preparação para a semana que se aventa. Esse pensamento cresce cada dia mais, vide a elevação de pessoas morando nas grandes cidades no Brasil. O fluxo migratório interno é uma das grandes armas que boa parte dos lugares tem para atrair turistas.

Para alguns especialistas na área, essa movimentação se deve ao avanço econômico que o país teve nos últimos anos, somado com uma melhor disseminação da informação. Muitos pontos turísticos começaram a ser reconhecidos com maior êxito através desse novo paradigma. Cidades como Maresias se transformou após essa mudança. Ao invés de ser dita por alguns, atualmente, ela é falada por muitos, em vários canais de comunicação, tanto digital, como analógico. Muitas empresas começaram a ter maiores benefícios em sua estrutura financeira, contratando um grande numero de funcionários e evoluindo ainda mais esse grande nicho mercadológico que o Brasil tem.

A classe de psicólogos avalia essa condição atual da sociedade como uma forma de desabafo ao cinza e a procura pelo azul. Ou seja, saindo do clima amargo, rude e pouco flexível e migrando para lugares onde a alegria seja o grande norte para o seu relaxamento. Entretanto, algumas cidades não souberam fazer jus desse grande mecanismo, usando ele de forma errônea e tendo fortes prejuízos nos dias atuais, tanto no campo financeiro, como na base publicitária do famoso “boca a boca”. Algumas praias e cidades do interior começaram a crescer demais, deixando sua cultura local de lado, pensando exclusivamente no lucro. Além de afetar os moradores, esse pensamento piorou boa parte de suas infraestruturas.

Um Bom ouro merece ter cuidado redobrado.

Praia de Maresias

Achar um objeto precioso é algo quase impossível para a maioria. A mesma coisa pode-se referir as riquezas naturais que uma cidade pode oferecer. Cuida-la sem carinho, responsabilidade e gestão inteligente e moderna transformam elas num objeto duradouro e altamente depravado tempos depois. Essa tese pode ser aplicada em várias cidades do Brasil que tem o cunho de atrair um grande numero de turistas para os seus aposentos. Vários lugares conseguem atrair, ainda, pela sua beleza, mas não por conta da infraestrutura, onde , em grande parte das cidades, fica aquém.

Pesquisas realizadas por grandes órgãos de comunicação enfatizam que quase 1/3 das pessoas que frequentam uma cidade e encontra mais defeitos do que benesses dificilmente volta para lá. Boa parte desses casos não tem uma verba para conseguir curtir essas datas em outros lugares. E nesse caso, a opção acaba sendo ficar na grande cidade. Esse pensamento é possível observar com muita frequência nos dias de hoje, pois, grande parte dos centros urbanos se encontram bem congestionados em datas onde não era comum, como nos finais de semana e feriados.

Falta de Atratividade é o grande problema.

Praia Deserta

Um dos motivos mais argumentados para que isso ocorra são as baixas condições infraestruturais que a maioria das cidades serve para o turista. Várias praias comporta um numero de pessoas maior do que o serviço local pode comportar. Em alguns lugares é muito comum observar grandes filas em supermercados e bancos devido a grande rotatividade de cidadãos que visitam o lugar. Boa parte das administrações públicas tem total ciência do que ocorre, mas dificilmente faz alguma coisa que vise melhorar essas condições, afastando um grande numero de pessoas para a região, piorando a economia local e trazendo desconforto para os seus moradores.

Todavia, existe lugares que são totais exceções. Um exemplo é a praia de Maresias. Tida como paradisíaca, ela é uma das costas que mais recebe turistas em todo o Brasil, tendo um numero crescente anual, graças a sua bela infraestrutura, somado com toda a beleza natural que compõem a região. Além disso, os eventos realizados pela prefeitura de São Sebastião funciona com grande sucesso para a atração de novos visitantes ao local. Muitas regiões buscam imitar sua estrutura de sucesso. Mas, para isso, é necessário, acima de tudo, inteligência e pensamento para o turista, deixando a natureza em paz.